Canções De Morte. ( Remake A Tormenta, completamente diferente)

 :: ATIVIDADE :: Roteiro

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Canções De Morte. ( Remake A Tormenta, completamente diferente)

Mensagem por Vicare em Seg Dez 02, 2013 9:02 pm

Gente eu estava escrevendo A Tormenta aqui, mas não estava gostando... estava faltando algo... foi então que eu percebi que o enredo que eu queria era algo além. Enfim, estou reestruturando tudo, espero que gostem.



Sinopse::

Uma nova realidade de horror estava sendo imposta. Os governos se tornaram monarquias e a ciência destruiu a fé, em meio a tantas tribulações poucos foram os que perceberam que um novo mundo estava surgindo dentro do nosso, a única chave para restaurar a paz agora havia sido perdida e uma luta diária aconteceria nas sombras longe dos olhos de todos, agora um grupo de jovens lutam em um mundo desconhecido para impedir que a humanidade seja destruída, enquanto seus reis permanecem com seus teatros.


Prólogo:

O céu brilhava cobre na cidade de Baruch, enquanto nuvens tóxicas escondiam o sol. Centenas de cabeças corriam apressadas e preocupadas em não se destacar na multidão, logo o alerta seria dado.

Darien pulava entre as pedras soltas do canal, o cheiro de enxofre e ferrugem pesava sua respiração, mas como qualquer operário das fábricas baixas as náuseas decorrentes desta mistura de odores já eram corriqueiras, isto o ajudava a poupar sua ração mensal. Suas mãos encalecidas tremiam por dentro das bandagens, seu medo só não era maior que a ambição de tudo que lhe fora prometido.

Correndo contra o tempo ele segurava com força a pequena caixa de madeira de Bohr, o couro negro que cobria a tampa se via enrugado pela pressão que recebia. O homem magro e de aspecto doente volta e meia enxugava o suor que caia sobre seus olhos amendoados, precisava correr, mas a cada passo que dava sentia seu joelho postiço de qualidade duvidosa gritar ao afrouxar os parafusos.

-Onde eu estava com a cabeça? Se a Divisão me pegar eu serei um homem morto, muito rico, porém morto ainda assim.  Pensava aflito enquanto mordia seus lábios como de costume.

A tranca daquela caixa era da mais alta sofisticação, uma forma de proteger o conteúdo até mesmo de seu mensageiro, a curiosidade de Darien latejava, o homem queria saber o que poderia ser tão pequeno e mesmo assim valer a sua própria vida, mas ainda assim não perdeu tempo com esse desejo e continuava a correr.

Faltava pouco mais de quinhentos metros do seu destino quando o alerta soou, mais uma vez forçou ao máximo aquele corpo frágil, sentiu um estalo maior em sua prótese ao dobrar a ultima esquina como alguém que não podia se arriscar a perder, mas seu sangue gelou ao ver a patrulha, o homem segurava uma marreta apoiada no ombro em uma mão e uma corrente em outra, ele estava parado à sua frente encarando por trás de uma mascara de aço, o mais próximo de humanidade que ele possuía eram seus olhos que ainda assim passavam longe de uma essência humana.

Darien lembrava-se bem do ultimo encontro com a Divisão, seu joelho lembrava-se também, como se a visão do sujeito sem rosto não fosse suficientemente assustadora um grunhido chamou a atenção na outra ponta da corrente, era a Besta, nome carinhoso de uma criatura desenvolvida pelo governo para impor a ordem e o medo. Aquela criatura de corpo que lembrava uma mistura de cachorro com corpo de chimpanzé debatia-se para livrar-se da corrente.

Seu grito fez o homem estremecer, mas ele era acostumado a ter reações rápidas e a única que conseguia pensar era em correr. Ao voltar pela esquina que havia vindo ele sentiu a forte pressão em sua perna, lá estava, a coisa negra e olhos sedentos por sangue mordia enquanto segurava a perna de Darien. Após um grito de dor ele puxou uma pequena faca para evitar que o destino de seu outro membro fosse igual ao primeiro, então apunhalou o olho da criatura até sentir sua mão ficar suja de sangue e um líquido espesso amarelado.

A fera o soltou e debatia-se no chão, o agente da Divisão tentava controla-la antes que ele próprio fosse atacado, o que gerou a oportunidade que Darien tanto precisava para fugir. O sangue já havia tomado toda a perna direita do homem enquanto tentava correr, se viu novamente próximo ao canal uma vez passando por lá ficaria mais difícil que a Besta o encontrasse, só precisava de mais um pulo e foi isso que fez, usou toda sua força para alcançar o outro lado, mas sua peça automática não suportou e desmontou antes mesmo que ele saísse do chão batendo seu queixo contra o rodapé de pedra.

Darien estava zonzo, mas lembrava de todas as tardes que adiou a manutenção daquele joelho por ter atividades mais interessantes a fazer, agora via o destino pregando uma peça nele. Tirou a caixa do bolso enquanto ouvia os grunhidos se aproximando.

Lembrou-se do homenzinho miúdo e calvo que havia entregado a caixa a ele fazendo questão de urgência, falava como era importante que aquilo fosse entregue, mas após a promessa do dinheiro Darien apenas se imaginava com as mesmas roupas de seda que ele, sua vida nunca mais seria a mesma.


Olhou pela ultima vez aquela caixa maldita e jogou no canal esperando que a rasa correnteza o levasse para longe, por fim olhou para o céu e depois para aquele olho perfurado por uma pequena lamina o encarando-o.


Vicare

Mensagens : 212
Data de inscrição : 01/02/2012
Idade : 22

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Canções De Morte. ( Remake A Tormenta, completamente diferente)

Mensagem por Dancrox em Ter Dez 03, 2013 8:12 am

LEGAL
se é remake, achu que não tinha lido ( se ja li, não lembro ) mais gostei bastante, continue com o projeto !!

Dancrox

Mensagens : 1390
Data de inscrição : 27/10/2012
Idade : 20
Localização : Cotia-SP

Ficha do personagem
nome :: Dancrox
classe:: Arqueiro

Ver perfil do usuário http://portalvox.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 :: ATIVIDADE :: Roteiro

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum