O Segredo do Espírito

 :: ATIVIDADE :: Roteiro

Ir em baixo

O Segredo do Espírito

Mensagem por J-Lucas em Qui Ago 02, 2018 4:41 pm

O Segredo do Espírito
Uma história por: J-Lucas


Capítulo 1


Era pouco mais de meio dia quando ouviram um grito meio rouco no topo do mastro do navio: "TERRA Á VISTA!!!"
A tripulação logo tratou de organizar os botes para levar os aventureiros a ilha recém descoberta, um marujo chega até o capitão: "Capitão! Tudo pronto senhor!". O Capitão, que tinha lá pra os seus "40 e todos" anos apenas acenou com a cabeça e emendou a ordem: "Leve-os até a praia". Nisso o marujo correu até os aposentos onde uma jovem dormia, seus cabelos eram verdes como grama e sua pele pálida como a areia da praia, por algum motivo ela dormia de armadura e agarrada com uma espada meio diferente, parecia de terras distantes, antes mesmo de tentar acordar a moça o marujo foi interrompido: "Se eu fosse você não faria isso". Sentado numa cadeira e traçando algo que parecia ser um mapa avisou um jovem, que também tinha cabelos verdes e pela clara, era óbvio que eram parentes, irmãos para ser mais exato. "Nunca acorde uma dama no meio do seu sono de beleza". Sorriu ele: "Se bem que eu acho que ela não é bem o que se pode chamar de dama...". Nem teve tempo de terminar a frase e um projétil o atingiu na cabeça, a moça que estava dormindo tão pacificamente havia acordado: "Então não estava dormindo?" disse ele massageando o galo recém formado. "Cale a boca Kaito!" Disse a jovem. "Você sabe que eu só estava brincando né mana?" Kaito tentou disfarçar a risada que deu. "Nós chegamos, se aprontem." Interrompeu o marujo. "Vocês dois andem logo, o Capitão não quer passar muito tempo ancorado por aqui, essas águas são perigosas". Dizendo isto o marujo saiu, os dois então se aprontaram e se apresentaram no convés.


"Senryu e Kaito." Disse o Capitão. "Chegaram finalmente no seu destino, agora andem logo que eu não gosto dessas águas, tem monstros marinhos se esgueirando por aqui. Vão e voltem seguros." "Sim Capitão!". Ambos responderam. Assim que caíram no bote trataram de remar até a praia, o marujo ficou de guarda no bote enquanto os irmão avançaram selva adentro. "Este lugar... acho que somos os primeiros aqui em muito tempo..." Disse Kaito. "Não vejo nenhum vestígio de civilização aqui". O lugar realmente parecia não ter sido tocado pelo homem, não havia vestígio de nada a não ser de vida selvagem, como insetos, serpentes e aves. Ao avançarem mais a dupla chegou numa clareira onde pararam para descansar um pouco. "Talvez essa ilha realmente seja deserta". Disse Kaito: "Mas não acho que vim aqui a toa, vamos seguir em frente". Senryu concordou e ambos seguiram, mas antes de deixar a clareira Senryu escuta um barulho. "Espere!" Diz ela sacando sua espada. "Acho que tem alguém ou algo nos observando..." sem nem terminar a frase um vulto pula dos arbustos, uma massa gelatinosa de cor azul-esverdeada, Kaito armado com seu bastão avisa a Irmã: "É um slime, incrível que até em ilhas desertas estas criaturas estão presentes, deixe eu cuidar dela". Disse ele apontando seu bastão que imediatamente começou a brilhar junto de seus olhos: "FLAEMIS!!!" e uma esfera flamejante foi conjurada acertando a gosma em cheio e fazendo-a incinerar até se desfazer. "O próximo é meu..." disse Senryu guardando a espada.


Após esse encontro um tanto quanto "comum" a dupla seguiu sem mais dificuldades até encontrarem algo peculiar, um caminho cercado de pedras redondas com marcações estranhas e a medida que seguiam mais pedras e marcações tinham, como se fosse um aviso de perigo. "Realmente acha que devemos estar aqui?" Disse Senryu desconfortada. "Nós somos aventureiros, vivemos disso mana, se isso não for uma aventura eu não sei o que é." Sorriu Kaito. Avançaram até o fim da estrada, onde mais a frente tinha um paredão enorme de rochas. "Olha isso! Com certeza algo de macabro aconteceu aqui, veja todos esses esqueletos" Diz Senryu olhando a calçada de crânios que se formava ao redor do paredão. Kaito parecia estar enfeitiçado pelo mistério que agora acercava a pequena ilha remota, ao tentar se aproximar do paredão sentiu algo como um soco na cara e logo recuou. "Tem uma barreira arcana aqui..." disse massageando o queixo. Senryu interrompe o irmão. "Tenho certeza de que isso é um aviso para não atravessarmos". "Besteira!" Diz Kaito olhando um pequeno caderno que havia tirado do bolso: "Isso é apenas uma fechadura, e eu tenho a chave. Não viemos até aqui pra sair de mãos vazias, quero pelo menos uma lembrancinha dessa viajem." Kaito então ergueu seu bastão e desenhou alguns símbolos no ar e conjurou mais uma magia. "DISPELL!!!" e como vidro a barreira invisível se quebrou.

Mais a frente viram que o paredão estava repleto de marcações e símbolos estranhos e mais ao centro perceberam algo, não, alguém preso ao paredão, como se fizesse parte dele, Senryu ficou impressionada, mas não houve tempo, imediatamente o céu que estava claro começou a escurecer, uma tempestade estava se formando rapidamente, foi então que escutaram uma voz: "Vocês que quebraram a Barreira deixem esse lugar!!!". Senryu saca sua espada "Parece que não foi uma boa ideia fazer isso Kaito." Kaito prepara seu bastão: "Agora que você falou, acho que aquelas pedras não eram exatamente uma placa de bem-vindos." E da escuridão surge um ser que lembrava bastante uma tartaruga bípede, segurava duas espadas e guardava mais uma nas suas costas, "Eu protejo esse local profano de gente como vocês, meu nome é Genbutsu, provavelmente é o ultimo nome que vocês ouvirão!". Dizendo isso ele avança em direção a dupla pronto a atacar, Senryu toma a frente e cruza espadas com o inimigo enquanto Kaito conjura mais uma magia, com uma certa facilidade por causa da tempestade que se iniciava, Kaito consegue evocar um raio que acerta Genbutsu, mas o mesmo usa a espada em suas costas como para-raios. "Tolos!" disse ele com arrogância. "A Shin Yazame absorve qualquer magia usada contra ela!" disse ele guardando as duas espadas e sacando a espada enorme em suas costas, que agora estava brilhando embuída com a magia que lhe foi conjurada. "Sintam o poder da espada!" ele aponta a espada e atira uma rajada de raios em direção a Kaito que desvia eles com seu Bastão, ele sorri e diz: "Se não posso derrotar com magia, então derroto com a força!" nesse exato momento Kaito da um salto e usa o paredão de apoio para se posicionar no ar, acima de Genbutsu, prepara um ataque aéreo com o bastão girando no ar, o inimigo então se prepara: "Não adianta! Seu ataque é previsível, eu posso para-lo facilmente..." nesse momento Senryu avança rapidamente e o golpeia: "CLANG!!!". "Mas... o quê?". Para a surpresa de Senryu, Genbustsu tinha mais dois braços escondidos no casco, que rapidamente sacam as espadas de sua cintura e defendem o golpe, ele olha para a garota e solta uma risada de desprezo: "Hah! Achou que ia conseguir me derrotar com uma técnica tão simples assim? Vocês tem muito o que aprender...". "BASH!!!". Kaito acerta a cabeça de Genbutsu em cheio com seu bastão, apesar de ser um mago, o jovem sabia lutar muito bem, combinou acrobacias com a força da gravidade para impulsionar o golpe e ganhar velocidade e força, Genbutsu larga a Shin Yazame no chão após o golpe e fica meio atordoado, rapidamente Senryu a pega a espada e desfere o golpe fatal fincando a espada na brecha de seu casco entre o ombro e o pescoço, matando o monstro.


Senryu se senta e dá um longo suspiro enquanto Kaito se aproxima do paredão. "Essa foi por pouco Kai..." neste exato momento a tempestade que do mesmo jeito que chegou havia ido embora, o paredão começou a ruir e a cair pedra por pedra, até por fim no meio dos escombros a figura que estava aprisionada em meio as rochas ganhar vida e se levantar, era um garoto, não aparentava ter mais do que 15 anos, ele se levanta com uma cara de sono e um tanto confuso com a situação, e ao mesmo tempo desmaia como se fosse dormir por mais algum tempo, antes de falarem qualquer coisa a dupla é interrompida pelo marujo que chega correndo. "Ai estão vocês! Rápido, o capitão está se preparando para zarpar, venham logo!". E carregando o garoto os dois voltam até a praia. "Você não disse que queria uma lembrancinha? Espero que esta sirva..." diz Senryu olhando para o jovem desmaiado.
avatar
J-Lucas

Mensagens : 794
Data de inscrição : 13/03/2012
Idade : 23
Localização : Nordeste

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 :: ATIVIDADE :: Roteiro

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum